domingo, 1 de março de 2015

NOSSA HOMENAGEM AO DIÁCONO ÂNGELO FRESCHI (IN MEMORIAN)

                DIÁCONO ÂNGELO FRESCHI VOLTOU PARA A CASA DO PAI.


1º DIÁCONO DA DIOCESE DE PIRACICABA - DATA DA ORDENAÇÃO - 12/10/1987 


“O diaconado é um ministério que já esteve presente nos primórdios da Igreja. Os documentos do Magistério situam a sua origem na escolha dos sete homens "de boa reputação, repletos do Espírito e de sabedoria" (At 6,1-6), embora o texto não fale explicitamente de diáconos, ao menos no sentido atual do termo, mas sim de ministros. Referências explícitas a eles encontram-se nas cartas de Paulo (Fl 1,1 e 1Tm 3,8-13).” (CNBB – Doc. 96 nº 1).      
“O Concílio Vaticano II (LG 29) restaurou o diaconado como grau próprio e permanente da hierarquia e estabeleceu condições teológico-pastorais favoráveis para que esse ministério pudesse desenvolver-se plenamente, entre as quais ressaltam-se: a eclesiologia de comunhão e participação; a teologia da diversidade dos carismas e ministérios; o poder como serviço; além da própria necessidade pastoral.” (CNBB – Doc. 96 nº 4)
“Desde as origens, o ministério ordenado foi conferido e exercido em três graus: o dos Bispos, o dos presbíteros e o dos diáconos. Os ministérios conferidos pela ordenação são insubstituíveis na estrutura orgânica da Igreja. Sem o Bispo, os presbíteros e os diáconos, não se pode falar de Igreja.” (CIC nº 1593, citando Santo Inácio de Antioquia))
Em 12/10/1987, dia de Nossa Senhora Aparecida, a comunidade da Paróquia São João Batista de Rio Claro e a diocese de Piracicaba foram agraciadas com a ordenação diaconal do Sr. Ângelo Freschi, pela imposição das mãos de D. Eduardo Koaik, então Bispo diocesano. Seguindo orientação do Concílio Vaticano II, implantava-se, assim, o diaconado permanente em nossa diocese.
Depois de prestar inestimáveis serviços àquela paróquia e à diocese, sendo exemplo de fidelidade ao Reino de Deus, o diácono Freschi, com 97 anos, no domingo, dia 22/02/15, voltou para a casa  do Pai. “Combateu o bom combate, terminou sua corrida, guardou a fé.”
Seu corpo foi velado no Santuário Nossa Senhora da Boa Morte e Assunção de Rio Claro. Dom Fernando Mason presidiu a Missa de corpo presente, concelebrada pelo Delegado Episcopal de Diáconos, Pe. William Martins e padres da diocese. Também participaram Diáconos Permanentes, religiosas, familiares do Diácono Freschi e paroquianos de São João Batista
Quando cheguei à Paróquia de São João Batista, em 2010, o Diácono Freschi já contava com 92 anos e exercia plenamente o ministério diaconal. Destacavam-se nele, entre outras virtudes, o amor pelos irmãos e irmãs e a dedicação à Igreja, no autêntico seguimento do Mestre: “Eu vim para servir” (Mc 10, 45). Com o passar do tempo e com as limitações físicas, em decorrência da idade avançada, ele foi deixando o serviço ministerial, mas não deixava de participar da Santa Missa.
Quando no último ano, raramente podia ir à Missa, passei a conviver mais proximamente dele visitando-o com frequência e levando a ele a Comunhão Eucarística. Para mim foram ocasiões de grande crescimento espiritual ao ouvir as suas confidências e aprender com o seu exemplo, com a sua experiência e com a sua sabedoria, que não era somente da vida. Como seminarista que foi, o Diácono Ângelo conhecia bem filosofia e teologia.
Que o nosso querido irmão Diácono Ângelo Freschi descanse em paz. Amém.

Fontes: Diretrizes para o Diaconado Permanente da Igreja no Brasil – Documentos da CNBB nº 96
CIC – Catecismo da Igreja Católica.

Diácono Edgard Oliveira Batista

Nenhum comentário:

Postar um comentário